Skip navigation

Category Archives: Moda

Esse é o fio condutor de PARIS – Roteiros de Estilo, é o fio condutor da consultoria que apresentei a convite da Livraria Cultura do Rio Fashion Mall,  dia 22/11 `as 19.30 hs.

IMG_8127

Uma viagem pela Cidade Luz em talk show na Livraria Cultura.

Nas temporadas em Paris, como pesquisador  nato – seja pela profissão ou perfil de personalidade – sou daqueles que mergulha no destino de viagem com ao menos 3 meses de antecendência.. emoção, curiosidade, nostalgia e improviso – abaixo uma prévia desta viagem de emoções com exclusividade para os leitores Life+Style!

ENDEREÇOS DE ESTILO

Dicas de endereços, bairros, transporte, hospedagem para facilitar a descoberta da cidade.

Hoje Paris é a mais populosa metróple da Europa com 12 milhões de habitantes. Pela localização geográfica, pela história de uma civilização requintada, por ter sido cenários de grandes revoluções político, sócio e econômias que direcionaram o rumo da sociedade do ocidente, Paris, desdo o século X, se tornou a cidade natal de movimentos culturais, do ensino e das artes na Europa.

A MODA

Qual o estilo da parisiense? Como entender seu DNA e pegar emprestado dicas de estilo valiosas?

Paris é uma cidade daquelas cidades que mesmo arraigada a tradições nobres, regidas pelo rigor de séculos, consegue se renovar com o ar de quem não tem a pretensão de ser moderno. Um ar de quem valoriza o arquétipo de passado romântico  sem ser piegas, berço de designers tão contemporâneos como Phillpe Starck ou estilistas tão atemporais quanto Coco Chanel. O estilo da parisiense é autoral sem querer ser autoritário, criativo sem querer ser enloquecido.

Paris exige o ajuste do olhar! Olhos atentos para os detalhes. É isso – detalhes !! – uma pequena palavra que define a grandeza e assinatura de estilo de um lugar e seus ilustres moradores. Como lembra Jean Jacques Sempé, um dos ilustradores mais notórios da França e criador de ‘O Pequeno Nicolau’, que aos 80 anos, não se cansa de registrar cenas de cotidiando de numa cidade com  DNA que se mistura no espaço e no tempo.

A CULTURA

Quais os destinos de cultura na cidade?

Todo o arquétipo emocional e retrô da cidade está impregando nos seus jardins, boulevards, vielas de pedestres, que quanto mais remotos e escondidos mais falam da autenticidade de uma cidade berço de gênios das artes e da cultura ocidental como Vincent Van Gogh, Picasso, DuChamps, Piaf, para citar apenas alguns…Mas nem só de gênios vive essa cidade que nasceu de uma ilha – a Ile de da Cité – a partir do assentamento de gauleses de oriegem celta, antes de ser ocupada pelos romanos.

O ENTRETENIMENTO

Quais os bares e pontos descolados – ou mais simples – para perceber a autêntica Paris dos parisienses?

Em minhas temporadas em Paris, nem a  Torre Eiffel nem Arco do Triunfo fazem mais parte de meu roteiro para experimentar a cidade. Não é preconceito. É simplesmente a constatação de que esses endereços, com filas de turistas massificados, dificulta minha percepção do quotidiando autêntico de quem vive na cidade. Mesmo eu mesmo um turista, troco a ída nesses monumentos ‘deja vu’ para admirar o por do sol comendo morangos, bebendo champagne na Pont des Artistes,  ou ainda tomando um dos melhores mojitos da cidade no happy hour do Saut du Loup, de frente pro  Jardin des Tuilleries – todas experiências mundanas que ajudam ‘incorporar’ o espírito parisiense de viver a vida com estilo!

O CONSUMO

De outlets a lojas conceitos, onde ficam os endereços comerciais secretos  na cidade?

Não é a toa Paris ainda é a cidade da moda.  Desde o século XIX, quando o estilista inglês Frederick Worth começou a criar, pela primeira vez, uma coleção sazonal para a Imperatriz Eugenie – a descolada mulher de Napoleão III – , a haute couture e os grandes estilistas devem passar por suas semanas de moda antes de se tornarem célebres. Até hoje é fácil saborear este clima de finesse retrô quando percorro os endereços de grifes internacionais e francesas na Fabourg St. Honoré na Rive Droite ou no Boulevard St. Germain de Pres na Rive Gauche.  A experiência nesses endereços decodifica algo do rigor estético do feito a mão, uma assinatura assinatura indissociável do puro estilo francês.

O ENCANTAMENTO

Onde Paris é mais pariesiense?

É este o exercício do olhar a que me proponho quando estou em Paris. A contingência para desacelerar o olhar e aumentam minha percepção e meu encantamento. Por isso não indico Paris para quem tem 3 dias de férias. Indico uma temporada – o tempo ideal para o reajuste do olhar, do espírito e claro, do corpo, aos efeitos da cidade! Desta forma, VIAJAR significa mais que  somente um verbo de movimento em direção a algum lugar. Significa a viver um imaginário que já existe, que está alí, para quem tiver paciência, curiosidade e paciência para experimentar além do óbvio.

A GASTRONOMIA

Do simples ao luxo, do tradiconal ao eclético, do minimalista ao barroco. O mix de contrastes é tudo, exceto óbvia.

De autênticos bistros aos modernos centros de culinária, onde está o saboroso paladar da cidade?

O OLHAR

Com grande prazer atendo o convite da Livraria Cultura para compartilhar o olhar único que desenvolvi sobre Paris e seus habitantes nos campos do estilo, da gastronomia, da cultura, do design e do entretenimento. Uma oportunidade única para compartilhar segredos de  uma Paris autêntica e emocionante, que descobri ao longo de anos de intimidade.

E quais as dicas de Paris customizadas para o SEU estilo?

Venha conferir !!

PARIS – Roteiros de Estilo  

por  Marcelo Novaes

Livraria da Cultura

Rio Fashion Mall

dia 22/11, `as 19.30 hs

______________________________________________

Advertisements

Lea T, estrela da campanha Givenchy e capa da 5a. edição da LOVE.

Você já pode ter ouvido falar da LOVE no post Fashion Blogging X Fashion Press, onde o LIfe+Style comenta sobre comunicação em moda.

Pouco preocupada com uma abordagem estritamente comercial, a publicação é considerada hoje uma das bíblias em comportamento de moda. Criada e editada por Katie Grand, uma das stylists mais respeitadas do mundo, a LOVE é conhecida por sua linha conceitual, conteúdo obrigatório para estilistas, designers e forecasters. Não espere um show de celebridades ou manequins nas passarelas. Sua abordagem editorial fala de tendência de comportamento.

Sua 5a. edição apresenta  a Androgeny Issue . Capa estampando a transex  brasileira Lea T, editoriais lembrando ensaios de arte e conteúdos exalando questionamentos,  desafiam a visão ortodoxa da mídia de moda.

Androgenia – uma das palavras chave do inverno 2012 –  marca  fronteiras cada vez menos marcantes entre os gêneros.

O modelo Andrej Pejic, estrela da grife californiana Rodarte.

Um dos pontos que suscita a reflexão é constatar que em MODA, mais importante do que o sexo de quem usa um vestido, o que de fato conta é a harmonia da roupa com o INDIVÍDUO que a veste…
Curadora de exposições de moda para designers como Marc Jacobs, Katie edita a revista com o olhar de expert sem preconceito, sinalizando direções para o leitor interessado em novas possibilidades.

Transcrevo abaixo a ‘Editor’s Letter‘, leitura que preencheu com humor e reflexão parte das 12 horas de meu vôo Londres-Rio.

Aproveite!

‘É moda e não biologia a principal preocupação quando embarcamos nesta 5a. edição da LOVE.  Glamour, flamboyance, decadência; cabelo, roupas, make-up… Exagero e toda essa onda de excessos criam um crescendo de artifícialidade, com a força para hipnotiza o olhar do obsevador muito mais do que o gênero a que o modelo pertence. Como Marc Jacobs sinalizou, apresentando modelos andróginos na sua coleção de verão para a Louis Vuitton, mostrar  humor e ironia pode ser muito mais interessante do que julgamento sexual…Em parte, a onda de androgenia é reação `a última temporada de moda ( e `a 4a. edição da revista), recheadas de formas femininas e arredondadas…Algumas pessoas viram alí o retorno da mulher ‘real’, ‘natural’. Nós aqui da redação, podemos afirmar no entanto, que os editorias das mulheres ‘reais’ demandaram tanta atenção dos maquiadores quanto os looks das ‘garotas masculinas’ ou ‘garotos femininos’ que estampam nossa 5a. edição.

Editorial da Paul Smith na LOVE.

Alguns dos modelos apresentados nesta edição são transsexuais. Nós os incluímos porque eles são lindos – na verdade é tudo o que precisamos dizer sobre o assunto. O que pessoas fazem com o que tem dentro de suas calças pode ser interessante, mas bem menos, nós acreditamos, do que a mensagem de estilo … Você pode tirar suas próprias conclusões quando uma modelo abertamente transsex é escolhida para estampar a campanha de uma das grifes mais respeitadas do mundo. Ricardo Tisci, estilista da Givenchy, se incomoda com o fato de pessoas ainda serem colocadas em caixas rotuladas: ‘negros pertencem aqui, gays alí, transsex acolá’…  Um conceito muito estreito para quem trabalha e vive com a gama de possibilidades e vastidão de comportamento humano que é a MODA. Nos esforçamos para evitar rótulos nesta edição. Todos os editoriais apresentam PESSOAS, que simplesmente se relacionam com a questão de gênero de forma  pouco convencional. Se é verdade que a maioria de nós adora brincar com a maneira com que nos vestimos, lembramos de Oscar Wilde quando dizia, ‘Se você não pode ser uma obra de arte, vista uma obra de arte’. O assunto aqui é sobre MODA, não sobre corpos. E como Lionel Vermeil sabiamente observou, ‘Roupas não tem sexo’.  Simples assim.

KATIE GRAND, 10 de Janeiro de 2011.

________________________________________________________________________________

Dezessete marcas aproveitaram a visibilidade do Fashion Business para mostrar suas coleções em passarelas na sede do evento, na Marina da Glória, ou em cenários vislumbrantes espalhados pela cidade do Rio.

O LIFE+STYLE conferiu, da primeira fila, a coleção Verão 2012  CAVENDISH, tão sofisticada quanto o cenário escolhido para o evento, o Copacabana Palace.

Os povos das Américas serviram de inspiração para a moda apresentada pela grife.
Segundo editoriais internacionais, o étnico é o novo preto. A Cavendish vai além e mostra com quanta sofisticação essa tendência pode ser interpretada. Referências tribais, bordados artesanais, motivos nativos,  invadiram a passarela do salão de Cristal do Copa, com uma coleção luxuosa, usável, jovial.


Macacões, caftans, calças, vestidos curtos deram o mix de opções para uma mulher iluminada.

Riqueza das cores quentes, do dourado ao laranja, em contraponto com o color blocking entre azuis e o roxo, em tecidos tão nobres quanto a seda e o cetim, fogem do óbvio, propondo uma estética elaborada.

Equilíbrio vem com a presença de detalhes artesanais, do linho ao crochê. Bordados artesanais reforçam a carga de qualidade diferenciada da marca no cenário fashion brasileiro.

Nos pés, a sofisticação retorna com botas em tecido, abertas na frente. Sapatos elaborados com fitas coloridas de algodão, sugerem uma atenção sofisticada para os acessórios.

Com mais de 300 pontos de venda espalhados por todo o Brasil, a grife, há mais de 7 anos no mercado, conta com sete lojas próprias.

A marca, que nasceu em 2003 no coração de Ipanema, carrega desde então o DNA carioca para vestir uma mulher jovial, sofisticada que não dispensa as estampas criadas pela marca por artistas plásticos.

Carla Cavendish, estilista da marca, merece todos os aplausos que fizeram vibrar um dos salões de desfiles mais glamurosos da cidade maravilhosa.

____________________________________________________________________________________________

   VICTOR DZENK      ARMAZÉM     CONVERSE      CARLOS MIELE     MARY ZAIDE

Rio Senac Fashion Business contou com mais de 300 stands de grifes que mostraram suas coleções verão 2012.  Visibilidade da grife, estratégias de posicionamento de marca e oportunidade de vendas em atacado  foram vantagens apontadas pelas  marcas, com exclusividade,  para o LIFE+STYLE.

VICTOR DZENK

VICTOR DZENK participa há mais de 10 edições do Rio Fashion Business.
Com sua assinatura marcada por estampas digitais, a marca se posiciona no nicho de moda com design rebuscado e alta tecnologia.

Painel de foto na entrada do stand indica a origem das cores, texturas e estampas da coleção inspirada na riqueza natural da Amazonia.

 
`A marca sempre acreditou no potencial do Rio Fashion Business. O sucesso do evento está em reunir potencial criativo com viabilidade comercial, parceria fundamental para a evolução de uma marca´, comenta Carla Puntel, assessora de marketing da grife.
 

A simpatia de Carla Puntel, assessora de marketing da marca, me conduziu pelo universo de Victor Dzenk para o verão 2012.

Para a coleção Primavera-Verão, a marca foi ao Amazonas buscar as origens de uma moda para a mulher com identidade marcante. Estampas refletem um estudo na geometria da tatuagem indígena, da paleta de cores que dos verdes das vitórias-régia ao marrom da madeira das florestas.

Grafismo marajoara valoriza estampas de tecidos que abraçam o corpo.

SOPRO da AMAZÔNIA é o nome da coleção que resgata o DNA de brasilidade presente na marca. Acessórios, como colares de sementes e sapatos feitos por ONGs do interior de SP, resgatam técnicas elaboradas para misturar macramê e couro de tilápia.

Com expansão prevista em multimarcas espalhadas pelo Brasil, a marca ainda conta com um show room em Paris. A loja inaugurada recentemente no Rio de Janeiro, fica numa antiga vila portuguesa dos anos 30, na rua Anibal de Mendonça e vale uma visita!

>>>>>>>>>

ARMAZÉM

O stand da marca paulista chamava a atenção pelo seu apelo visual merchandising de seu stand, conseguindo transmitir atmosfera jovial da moda que trabalha.

Lay out atraente da paulista ARMAZÉM, reflete o cuidado da marca com o visual merchandising da marca.

“Somos uma marca ´fast fashion´, com foco em criatividade e qualidade para uma cliente descolada, que expressa sua personalidade através da moda que escolhe vestir´, me conta Bruna Matarazzo, uma das proprietárias e diretora criativa da ARMAZÉM.

Bruna me mostra o macacâo com estampado com pássaros – um hit de vendas.

É fácil perceber que a marca conhece o universo do lifestyle das clientes para quem trabalha. Identidade de marca, treinamento de equipe de vendas em estilo, coleção com variedade de itens que vão do jeans básico ao vestido com renda e brilho, sinalizam a maturidade da marca.

Vestido plissado revestido em tule mostra o cuidado com acabamento nas peças.

 

Entre franquias e multimarcas a ARMAZÉM comemora 1350 pontos de vendas no país, onde mais de 15 novos modelos atraem a atenção de uma clientela antenada.

Bruna Matarazzo, diretora de estilo e Katya Faro, diretora comercial, apontam uma das confirmaçôes da estação: o "romantismo glam" - que une brilho e texturas rendadas.

“Estamos celebrando um volume de vendas acima do esperado – especialmente para multimarcas. Além de sinalizar o sucesso nossa primeira participação no Fashion Business também mostra a maturidade do estilo comercial da marca”, comemora Bruna.

>>>>>>>>>

CONVERSE

 

A marca de calçados CONVERSE marca sua presença no Fashion Business. Escolheu o evento para mostrar que tenis é hoje muito mais que um acessório esportivo. 

Fachada do stand da Converse, simples sofisticação para atrair compradores e multimarcas.

 Um stand com caprichado lay out visual,  apresentou para multimarcas a sua linha PREMIUM, focada na pegada ´fashion´ da marca internacional de calçados. 

Participar de num evento de moda não é mera coincidência. É parte da visão estratégica da empresa para atrair compradores de multimarcas e divulgar  o conceito de linhas especiais,  mergulhadas em estilo fashion.

Proposta neo romântica da Converse para vestir os pés com estilo.

.”Renda, couro natural e aplicações em tachas de metal, se voltam para os adeptos do lifestyle esporte/urbano”, me contou a assessora de imprensa da marca.

Textura ´usada´ sugere a tendência grunge.

O romântico, o rústico, o ´desconstruído´-  tendências que foram pinçadas nas passarelas de moda são facilmente identificadas na linha de calçados. Famosa no Brasil pelo modelo ALL STAR, a marca vem lembrar que está atenta  novas segmentações de mercado, com conceitos que traduzem o´lifestyle’ de novos clientes.

O xadrez e o roxo animam estampas na linha Kids.

Jovialidade, design, qualidade, diferença são fatores hoje fundamentais e que transformaram calçados em acessórios de estilo, sendo fundamentais na construção de um look autoral.

>>>>>>>>>>>>

CARLOS MIELE

Carlos Miele, o estilista, consagrado a frente da M. Officer, e depois lançou sua própria grife, se firmando no exterior, optou pelo Rio Senac Fashion Business para expor e desfilar sua coleção Verão 2012.

Tecidos sofisticados, com caimento fluido, cores vibrantes, bordados artesanais,  são a marca do estilista.

A linha masculina foi uma das novidades da coleçâo verão que chega as lojas em agosto.

Looks que evidenciam o contraste do color blocking – tendência forte nas passarelas 2012 – são suavizados pela brasilidade que vão do tricot ao trabalho artesanal de fibras naturais, trançadas em cintos e bolsas.

Inspirado no universo da mulher que não deixa de lado o estilo quando frequenta as praias mais sofisticadas do mundo, de Ipanema a St. Tropez, a coleção passeia pelos tons de azuis, do páprica e do verde ácido.

Nas lojas de  New York e Paris, a marca trabalha a alta costura. Nas lojas no Brasil, o foco é o pret-a-porter, atendendo a casualidade do dia a dia da brasileira.

A linha de maiôs e biquines é uma das novidades da marca para o verão 2012.

 

>>>>>>>>>>>

MARY ZAIDE

A moda de Mary Zayde vem elegante com cortes assimétricos e caimento que valorizam a silhueta. Cor de chumbo e mix de tons pastéis são iluminados pelo dourado, laranja e verde-água. Fluidez é a palavra de ordem da coleção.

Saias, macaões, caftâns, blusas transpassadas, trazem um mix de peças variadas, e sugerem, acima de tudo, conforto para mulher atual, prática que valoriza caimento e o toque de tecidos nobres.

______________________________________________________

______________________________________________________________________

Como em edições passadas, o Life+Style cobriu a 18a. edição do Senac Rio Fashion Business, atraíndo lojistas, expositores, compradores, multimarcas, estilistas do Brasil e exterior.

Fashion Business reposiciona o Rio como polo irradiador de estilo e negócios no setor da moda brasileira.

A maior bolsa de negócios de moda da América Latina reuniu, de 24 a 27 de maio, 310 expositores, 250 grifes, 17 desfiles exclusivos e eventos culturais.

O evento prioriza o artesanato e a economia criativa, incentivada pela valorização de ONGs nacionais.

Durante os quatro dias 20 mil lojistas foram credenciados e 70 mil visitantes, entre lojistas, compradores, representantes de multimarcas de todo o Brasil e do exterior, marcaram o sucesso do evento, com a cifra de R$ 845 milhões em negócios fechados.

Produtora e organizadora do Senac Rio Fashion Business, a Dupla Assessoria atua no mercado de eventos de moda no país desde 1992 e foi a responsável pelo resgate do Rio de Janeiro no calendário comercial de atacado no Brasil.

Figurinistas da TV Globo propoem uma exposição de looks usando peças do acervo da rede de TV.

O SENAC RIO esteve presente no evento na organização de forum de lojistas, workshops, palestras, ilustrando a preocupacão na capacitação de profissionais nas áreas de moda, beleza, marketing e gastronomia para atender um mercado cada vez mais exigente de qualidade de serviços.

Workshops promovidos pelo SENAC treinam estudantes em aulas abertas durante o evento.

“Com o objetivo de promover a economia criativa, o evento valoriza a produção artesanal, sustentável, e tipicamente brasileira”, comenta Eloysa Simão, diretora geral da Dupla.

Tunel em bambu, na entrada do evento, reforça o conceito de sustentabilidade proposto pela feira de negócios.

A ESCALA EVENTOS e FECOMÉRCIO  também se aliam na parceria de sucesso do evento.
O  LIFE+STYLE  irá sinalizar em próximos artigos,  pontos que confirmam a posição de destaque do Senac Rio Fashion Business no calendário de moda brasileira.
____________________________________________________________________________________________________

Durante o curso FASHION LONDON que fiz na Central St. Martins em 2010, tive a oportunidade de pesquisar três importantes vértices do business da moda em Londres.

Nick Knight’s   SHOWSTUDIO

Nick Knight é considerado um dos mais influentes e visionários fotógrafos da atualidade, desafiando noções convencionais de estética.

Album HOMEGENIC de Bjork, fotografado por Nick Knight em 1997. Um marco na estética contemporânea.

É festejado por colaborações criativas com Yogi Yamamoto, John Galliano, Alexander Mac Queen, Lady Gaga.

Lady Gaga, amiga pessoal de Knight, é uma colaboradora assídua dos projetos do SHOWSTUDIO.

Na publicidade, Knight marcou época em campanhas para clientes como Christian Dior, Swarovsky, Levi Strauss. Colecionou prêmios por seus editorias em revistas como W, British Vogue, Paris Vogue, Dazed and Confuse, ID

TIM BURTON e NICK KNIGHT celebram a fantasia numa edição especial da VOGUE inglesa.

Depois de lançar vários livros de fotografias e ser aclamado em exposições em restropectivas em museus e galerias como Victoria&Albert e Hayward Galley, Knight criou o site de moda SHOWSTUDIO no ano 2000. Um portal multi-mídia, interface para os meios da moda, design, fotografia, internet, artes plásticas e visuais.

O STUDIO também funciona como galeria, onde trabalhos de Nick e artistas colaboradores ficam a mostra.

Clima descontraído na visita ao escritório do SHOWSTUDIO em setembro de 2010.

Pulseira-conceito inspirada na medula óssea, `a mostra na galeria do SHOWstudio.

No projeto The Fashion Body, Nick Knight dirige videos experimentais que retratam a moda explorando diferentes processos, com a participação  de diferentes colaboradores. Em um deles, Lady Gaga aceita o convite de Knight para adaptar uma mini-câmera ao lado de seu olho esquerdo que filma sua chegada em um hotel. Assim, a cantora oferece o seu ponto de vista íntimo do moderno culto `a celebridade. Veja o filme THE EYE’ feito por LG e confira o ‘outro lado’ da vida de celebridade… muitas vezes nem tão glamuroso assim …

Edição com mais de 200 fotos de celebridades comemoram os 30 anos da revista ID. Todas fotos feitas por Nick Knight.

ROBINSON & PFEFFER PR AGENCY

Durante o curso Fashion London na CSM, conheci uma nova forma de promover o networking de moda em Londres.

No seu showroom em East London, a dupla australiana Kyle Robinson (abaixo a esquerda) e Andrea Pfeffer ( abaixo a direita) criou em 2008 a Robinson & Pfeffer com a idéia de incentivar talento criativo e maximizar mída e atividades promocionais.

O showroom promove designers de vanguarda de Stolen Girfriends Club, jóias contemporâneas de Toby Jones e lindos vestidos da estilista Tina Kalivas.

Fotos Vanessa Jackman.

Com o interesse mútuo em moda, pessoas, festas e nas artes, a Robinson & Pffefer identificou áreas em que talento criativo e produtos exclusivos pudessem ser introduzidos no mercado europeu. A agência é única em  promover design emergentes e talento criativo de variadas areas da criação, através de estratégai que integra venda em atacado, desenvolvimento de negócios e comunicação – especificamente relações públicas e eventos.

Kyle Robinson representa e veste a grife neozelandesa Zambise.

Além de representar estilistas emergentes agência promove eventos seguidos da London Fashion Week, que reúnem num mesmo espaço três vértices da pirâmide do business de moda. Eventos onde compradores de lojas conceito como Dover Street Mkt e Liberty tem acesso a talentos emergentes; onde novos estilistas tem  visibilidade garantida; onde stylists convidados fortalecem seu networking identificando novas parceiras de trabalho. Assim a agência criou eventos de moda que promovem além de novos criadores,  economia de tempo e mais lucro para toda a cadeia produtiva da moda.

MATTHEW JOSEPHS

Matthew Josephs fala sobre o novo papel do stylist no business da moda.

Matthew é um recém formando de moda da St. Martins que decidiu não fazer roupas depois de sua formatura. Preferia sim trabalhar com conceitos de estilo por trás da moda.

Dono de um estilo autoral forte, pouco a pouco o stylist com olhar particular começou a produzir os looks para campanhas e catálogos de designers amigos já na faculdade. Hoje Matthew, com apenas 23 anos, além divide seu tempo entre ilustrador, consultor e stylist de editoriais de revistas como ID e Dazed and Confused.

Aficionado pelo mundo dos maguás japoneses e super heróis, as produções de Matthew são cercadas de experimentalismo e fantasia.

Ilustrador, fotógrafo, Dj, consultor, modelo, street booker (muitas vezes seleciona new faces das ruas em Londres para suas campanhas) Matthew credita parte de seu sucesso ao fato de ser multifacetado. Também concordo!! Talvez por isso, está sempre cercado pelo novo, inusitado – tanto na estética que adota para seus trabalhos como nas técnicas fotográficas que introduz nas campanhas que assina.

Um dos últimos trabalhos de Matthew para a VOGUE HOMME no Japão.

A conversa com Matthew foi importante para entender um dos meandros do negócio da moda em Londres, uma das cidades que mais experimenta estilo e exporta tendência para o resto do mundo.

Aprendi que hoje stylists são figuras-chave no cenário da criação, marketing e comunicação da moda.  Além de produções para publicidade impressa e eletrônica, o trabalho destes profisssionais impulsiona o sucesso de estilistas, modelos e fotógrafos.

Antes visto apenas como um coletor de roupas em lojas para shootings de publicidade, hoje stylists inserem dinamismo, ousadia, estratégia, networking e conceito no mecanismo acelerado da moda. Tomada que a novidade chegue logo ao Brasil…

Josephs posa com o namorado e artista Matthew Jones. Fotografados por Nick Knight, fazem parte da edição que celebra os 30 anos da revista ID.

Uma nova e atraente oportunidade para os stylists tem sido o trabalho de consultoria de estilo para grandes  marcas. Usando sensibilidade estética e networking, stylists de sucesso assumem posição de respeito na cadeia da moda – sinalizam tendências de estilo, orientam o visual merchadising e chegam a opinar em estratégias de marketing de grandes grife (Matthew hoje oferece consultoria para a mega rede de fast shopping inglesa TOPSHOP).

Reconhecido pelo designer GARRETH PUGH como um dos stylists mais fervidos da cena londrina, Matthew cultiva com carinho a preciosa liberdade de trabalhar com fotógrafos, modelos e estilistas  que ele mesmo tem a chance de escolher…  aos 23 anos!!

______________________________________________________________________________________________

Museus, galerias e instalações de arte refinam, o zeitgeist de setores como moda, decoração e consumo. Sejam nas flores e pérolas que invadem as ruas e editoriais de moda em sintonia com o ar retro da exposição  ‘Grace Kelly – Style Icon’ no Victoria and Albert Museum, ou uma mostra de design de interiores que beira a arte contemporânea no ‘The New Decor’ na Hayward Gallery, arte definitivamente é um ‘must-experience‘ para empreendedores que buscam a diferença.

Entrada do V&A na Cromwell Rd em South Kensington

VICTORIA & ALBERT MUSEUM

A visita ao Victoria & Albert Museum é sempre uma parada obrigatória na cena cultural de Londres.

Um dos museus mais importantes quando o assunto é moda, suas galerias com acervo sobre história da indumentária, pintura e escultura são gratuitas. As exposições temporárias são pagas.

Ala de esculturas greco-romanas

Guarde uma manhã para chegar cedo, vagar tranquilamente entre as galerias de moda, as exposições temporárias e ainda almoçar no patio interno onde crianças brincam nas fontes do jardim.

Pátio interno do museu, excelente para um relax na hora do almoço.

Uma dica de destino para pesquisa de tendência são as lojas do museu.

V&A Bookshop. Um dos melhores lugares em Londres para pinçar títulos de moda, arte e design.

Na loja de objetos, uma variedade de produtos apresenta novos designers, em moda, arte, decoração.

V&A Gift Shop. Um dos meus endereços preferidos para garimpar novos designers, acessórios inovadores.

GRACE  KELLY  –  STYLE  ICON

Grace Kelly

Visitei no V&A a exposição que celebra a moda e estilo de Grace Kelly para a moda e o estilo, como uma das mulheres mais elegantes de nossa época. Mais 200 peças, entre vestidos Valentino, Yves St. Laurent, Dior, acessórios entre jóias, bolsas e sapatos, contam a história de uma das primeiras mulheres a criar o mito da celebridade.

Nascida em Pittsbugh (EUA) Grace começou sua carreira como modelo. Estudou atuação com o desejo de se tornar atriz de teatro nos palcos da Broadway. Sua beleza sofisticada lhe rendeu convites para ingressar no cinema em Hollywood. Já em 1956, tinha feito 11 filmes em 2 anos. Diva de diretores como Albert Hitchcock em obras primas como ‘A Janela Indiscreta’, Grace foi uma das responsáveis em popularizar  praticidade e versatilidade, atributos típicos da moda americana nos anos 50. Expert em estilo, Grace participava em todo o processo de styling do guarda roupa de seus filmes, ajudando a formar o look de  personagens imortalizados no cinema.

Com James Stwart no clássico de Hitchcock, 'A Janela Indiscreta'. Modelo no início da carreira, Grace opinava pessoalmente no styling do guarda-roupa em todos os seus filmes.

Em poucos anos, Grace se tornou referência de estilo, graça e elegância, conquistando o mundo. Tanto  que uma viagem de trabalho a Cannes, lhe rendeu a côrte do principe Rainier do Principado de Monaco, com quem se casou em 1956.

O vestido confeccionado por Helen Rose, foi um presente da MGM, estudio onde Grace filmou grandes sucessos.

Abandonando o cinema em prol de seu novo papel de Princesa, Grace, se dedicou a trabalhos sociais ajudando a colocar Monaco em guias de estilo e cultura. Apaixonada por moda, Grace deu impulso a moda francesa quando passa a vestir-se com costureiros locais, especialmente Christian Dior e Yves St.Laurent. Seus amigos pessoais, foram estes alguns dos designers responsáveis pela criação de modelos formais, únicos o suficiente para unir modernidade e praticidade, a marca da princesa.

Vestidos Yves St. Laurent usados por Grace na década de 70.

Amante do estilo clássico, é interessante observar como se deu evolução do estilo Grace ao longo dos anos. Discreta nas cores e modelos, Grace adotava modernidade através da escolha de acessórios que refletiam o estilo de cada época.

A coleção de óculos de Grace Kelly ilustra a importância com que a princesa pontuava seus looks com acessórios de estilo.

A princesa aprendeu a editar seu estilo ao longo dos anos 60, 70, 80, através do design de penteados, jóias, bolsas, echarpes…

Hermés criou a 'Kelly Bag', que tinha fila de espera de fashionistas da época.

Amante declarada de acessórios que marcaram época, seus acessórios eram  confeccionados sob medida, compondo cada look da princesa, que viveu e deixou um legado marcado pela sofisticação de unir estilo e praticidade.

Mesmo sua morte, um trágico acidente de carro em 1982, não apagou o fascínio de sua história e lifestyle.

Hoje, efeito direto da exposição do estilo Grace no V&A, flores, laços e pérolas inundam as ruas de Londres.

Pérolas e flores evidenciam o revival nostalgico até mesmo nas gerações mais jovens.

 

Um vestido estilo ‘new look’ adotado por Grace no início dos anos 50 inspira um modelo vendido com exclusividade na loja do museu.

Vitrine da Gift Shop do V&A sinaliza o resgate romântico em 2010.

A cintura marcada do ‘new look’ Dior  anos 50 é referência para a coleção que Marc Jacobs preparou o outono da Louis Vuitton.

Coincidência??   É bem possível que não…

Campanha LV outono 2010. Qualquer referência com o look Grace, não é mera coincidência!

____________________________________________________________________________________

Este post reforça a marca do blog LIFE+STYLE como portal de consultoria no varejo da experiência.
Nele, idéias pinçadas na cena de lojas independentes londrina sugerem surpresa, fantasia e sucesso de projetos que fogem do óbvio.

DOVER STREET MARKET

É marcante o posicionamento de branding de uma marca com o minimalismo conceitual de uma loja como a Dover Street Market.

Vitrines da DSM são um espetáculo a parte para 'visual merchandisers'.

A estilista japonesa Rei Kuakubo, estilista da Comme des Garçon, é a criadora desta loja conceito. Atendimento personalizado, visual merchandising inesperado e vitrines-instalações, que não mostram necessariamente produtos, mas o conceito da temporada.

“Eu quero criar um tipo de mercado onde criadores de diversos campos se reunem e encontram uma atmosfera de beleza no caos: misturando e recriando almas que compartilham uma visão forte e pessoal.” Rei Kuakubo.

Interior da loja é teatral e muda constantemente de acordo com o 'mood' das coleções.

A marca busca reunir designers independentes e renomados num mesmo espaço, criando um marcante mix de produtos, visual merchandising e linguagem de atendimento inovadores.

Expositores para jóias e artigos de beleza atraem a curiosodade pela exposição dos produtos.

Designers dispostos em pequenos ambientes convidam a intimidade entre produtos expostos e visitante.

Seções temáticas dominam alguns cantos da loja, como este corner étnico.

Num prédio de 4 andares, o espaço é aproveitado de forma atraente – araras de roupas se misturam a instalações artísticas espalhadas pela loja.

Uma proposta inovadora de sugerir a diversidade de estilos para completar um look jeans.

Uma experiência fascinante na relação de roupas, acessórios e objetos com visitantes. (foto piano)

Vitrines temáticas espalhadas pela loja lembram instalações de arte em galerias.

Desde jovens designers como o croata Damir Doma até talentos como Gareth Pugh e Alber Elbaz (Lanvin) estão na seleção de artistas da DSM.

No último andar a possibilidade de relaxar com um chá e um menu de cozinha fusion.

START

Uma loja conceito que nasceu da união de forças entre Brix Smith-Start (ex-guitarrista do grupo The Fall) e do designer de roupas masculinas Philip Start, chamam a atenção para Shoreditch, um point cool que se afirma nos ultimos 10 anos na cena de moda no East London.

Tradição e modernidade respondem ao DNA inglês contemporêneo da Start.

A loja apresenta o refinado mix de designers consagrados e estilistas em ascenção. O set up da loja lembra uma cenografia teatral, o que ajuda na descoberta de produtos cuidadosamente expostos.

Vitrine de um bolo feito por espelhos apresentam as marcas de sapatos.

Designers como Miu Miu, Philip Lim, Acne, Isabel Marrant, Alexander Wang e ainda sua prória marca Start atraem uma clientela fiel. A loja desenvolve a venda online, um de seus pontos fortes tanto em variedade de oferta de produto como customer service personalizado.

Desenvolver um trabalho de peças feitas sob encomenda, sob encomenda, confere um ar de atelier de custura que personaliza soluções para um exigente cliente, em busca de experiência na hora de consumir.

Separadas em moda feminina e masculina, a loja se orgulha em não somente comercializar a última coleção de bolsas da estação mas promover uma experiência por completo, através de estímulos que possibilitam um tráfego renovado de clientes a loja.

ACNE

Fundada em 1996 em Stockholm, Suécia, ACNE é o resultado da união de 4 criadores, com uma de suas lojas conceito no coração da Dover Street em Londres.

Vitrines surpreendentes escondem o interior da loja.

Com lojas espalhadas em nove países, a marca é reconhecida como um coletivo criativo, único por seu senso de lifestyle, reunindo meios da moda, publicidade, produção de filmes, design gráfico, assim como o desenvolvimento de produtos, negócios e conceito.

ACNE foi uma das primeiras marcas a identificar espaço para criatividade na produção de jeans, com qualidade autoral. A partir da produção de 100 modelos inovadores, que foram mostrados na Elle sueca, a marca com a típica costura em vermelho brilhante toma o spotlight de editoriais e revendedores exclusivos.

Johnny Johanson e suas criações.

Com a confiança adquirida no sucesso do jeans, Jonny Johanson, diretor criativo da ACNE, investiu em outro gêneros do design.  A primeira coleção da marca foi lançada em 1998. E com ela, o DNA de estilo presente em todas as suas criações – “ o luxo sutil e despretensioso se origina da idéia de que as roupas devem ser a representação do guarda-roupas de alguém. Cool e pessoal”, gosta de dizer Johanson.

“Moda é o mais eficaz meio de auto-expressão. Gostamos de desenvolver peças, que unidas, formam o melhor guarda-roupa, mas com roupas que sejam efetivamente usáveis. Temos uma maneira de pensar individualmente, mas com foco em combinações de styling que juntas apresentam força e modernidade de um estilo de vida”, explica Jonny Johanson.

As lojas são mecas de simplicidade. Me chamou atenção o relacionamento caloroso entre consutores e clientes, uma estratégia sempre benvinda para uma experiência de compra memorável.

Moda e arte intercalam interesses dos visitantes/

O Jornal ACNE foi criado como um instrumento visual de comunicar os conceitos da marca, assim como as inspirações que movem o coletivo ACNE.

Jornal Acne apresenta projetos multi-mídia criados pelos Studio.

MACHINE A

Machine-A é um ótimo exemplo de lojas especializadas em marcas independentes, de criadores ainda fora do mainstream. Pensada como uma proposta que oferece espaço para designers independentes, Machine A foi criada pelo diretor de arte Stavros Karelis, reunindo o conceito de loja / galeria de arte.

Eventos que misturam moda, arte, perfomance na Machine-A torna a loja um polo de cultura de vanguarda londrina.

A escolha designers exclusivos é a grande atração para fashionistas e formadores de opinião em busca de nomes ainda desconhecidos da mídia de massa.

A moda de Katie Freire, formanda na Central St. Martins, é uma das estilistas exlcusivas na Machine-A.

Uma tendência forte de lojas conceito é contratar a consultoria de stylists e diretores de arte para editar as coleções das lojas e customizar um espaço que identifique a marca de exclusividade e agito cultural que essas marcas representam.

Com a estética fundamentada no movimento punk, gótico e maguá japoneses, a moda da Machine A  é selecionada a dedo por Anna Trevelyan.

Anna Trevelyan, stylist da House of Gaga e curadora da Machine-A.

Anna é umas das stylists mais requisitadas da cena londrina e membro da House of Gaga responsável por garimpar os looks usados por Lady Gaga. Além de dar consultora da Machine-A, Ana oferece consultoria para grandes marcas como Burberry e a revista Dazed and Confused Japan.

Interior da loja é pequeno mas convida o interesse por peças únicas.

Vestidos, chapéus, jóias são peças one of a kind e comprados (e usados) como peças de arte que são.

Cabeça usada por Lady Gaga em uma performance em Londres.

Destaque para os eventos que a loja promove simultâneos ao London Fashion Week, organizados no basement da loja.

Artistas convidados trabalham a vitrines da loja como instalações de arte. Esses trabalhos se tornaram referência no que há de mais vanguarda no conceito que mistura arte e moda na cena Londrina.

Vitrines-instalações dão o tom de DNA artístico da loja.

MAISON MARTIN MARGIELA

A Maison Martin Margiela surgiu nos anos 80, apresentando uma estética contraditória `a ostentação e maximalismo que marcou aquela década. Algumas características marcaram a história de assinatura de vanguarda da marca, com sede em Paris, com um novo endereço em Londres.

Fachada da Martin Margiela na Bruton Street. Repare que a loja não tem letreiro. Levei uma hora para encontrar o endereço na primeira vez que visitei

Suas lojas, representam de forma direta alguns conceitos preconizados pela marca.

COR

A maioria das lojas da marca usam o branco e o prata. Um sentido monocromático ligado ao fato de quem deve brilhar é a roupa ( não a celebridade) é um dos fortes statements da marca que transparece inclusive no interior da loja.

Paredes brancas, piso em vinil prateado foca no destaque das peças.

Tanto no design de interiores de lojas (paredes, objetos, escritórios, acessórios) como no design de suas roupas, a marca tem a obseção pela cor branca.

Mobiliário é recoberto com linho branco, indicando o foco na importância da moda da grife

O motivo é o conceito que o branco, através de sua fragilidade, marca a passagem do tempo, dando origem  a tons de amarelos e cinzas que atestam a impermanência e ação do tempo, duas características sempre presentes nas criações da marca, desde sua criação.

INCOGNITO

Em suas campanhas a marca não trabalha com modelos conhecidas. Avesso ao culto da celebridade, a marca usa rostos desconhecidos para suas campanhas. Por vezes convidam clientes representativas que usam a marca em seu dia a dia para posar de modelos de suas campanhas.

A principal linha de ready to wear é assinada apenas por  uma etiqueta em branco presa por quarto pontos de linha branca `a roupa.  Um expert em shape e reutitlização de materiais recondicionados, MM atesta que o importante é a moda que criam.

Letreiro da loja e assinatura da marca nas etiquetas das coleções. Cada n´mero se refere a uma sequência de coleções existentes.

Avessos a letreiros que marcam a localização das lojas em locais previsíveis, a marca praticamente se enconde em becos e locais inesperados para uma marca de moda de destaque.

TROMP L’OEIL

Utilizando uma técnica artesanais usadas nas artes plásticas, incisões e fissuras feitas nos tecidos expoem a pele e sugerem a impressão de ilusão ótica de suas roupas. Pinceladas de tinta dão a impressão de texturas de brilho que na verdade não existem na superfície da roupa.

Nas lojas, o uso de espelhos e vinil prata no chão promove a mesma sensação de experiência de ilusão ótica nas roupas.

DESCONSTRUTIVISMO

A Maison MM deixa a mostra as marcas do processo de criação. A evidência do trabalho manual, muitas vezes de horas, é totalmente exposto pelo desconstrutivismo de bainhas, pences e golas. Muitas vezes fios caem de forma natural das peças de roupa, mostrando sua fragilidade e desnudando seu processo criativo.

Peças frequentemente são patchwork asimétricos de tecidos de coleções passadas recondicionadas.

O desconstrutivismos também está na proporção desconstruídas de volumes de suas peças, acessórios e propostas de interior de lojas.

A Maison Martin Margiela tem o compromisso com a forma inovadora de ousar quando faz moda. Este processo único de comunicar a estética que representa, está desde o lay out de suas lojas onde peças de decoração são sutilmente cobertas por algodão branco, como nas roupas que brincam com transparência, dualidade, movimento, sensualidade, rigidez, como nenhum outro estilista jamais conseguiu atingir.

A mesma estética desconstruída e artesanal da moda Margiela está impressa nos ambientes das lojas e ateliers da marca.

__________________________________________________________________________________________

Como idealizador e redator do Blog Life+Style, há dois anos convivo com a expansão deste veículo de comunicação. O fenômeno do Blog faz hoje parte da vida intelectual do homem contemporâneo. Foi este um dos temas discutidos no curso Fashion London que frequentei em Londres em setembro 2010.

Palestra 'Fashion Blogging' na Central St. Martins, Londres.

Rapidez de informação, necessidade de atualização,  vontade de auto-expressão e desejo em compartilhar experiências, fazem hoje o fenômeno de blogging ser uma das ferramentas mais importantes para a expressão da individualidade.  Um exemplo é o gráfico abaixo. Ele ilustra o crescimento da popularidade de pesquisa em Blogs. Desde sua criação em 2008, o Blog Life+Style tem o crescimento de 150% ao ano na taxa de  sua visitação, atraíndo cerca de 4000 visitantes mensais.

Visitação do Blog Life+Style tem taxa de crescimento de 150% de visitação ao ano.

A popularização de blogs influencia tanto o comportamento social, que hoje grande parte do conceito, criação e desenvolvimento de produtos, é decorrente desta  poderosa fonte de pesquisa.

Com a chegada da Internet,  presenciamos uma realidade diferente do que apostavam alguns sobre o fim do mercado editorial de livros.  O que vemos hoje é uma revisão de padrões e comportamento. Presenciamos livrarias fecharem e serem transformadas em espaços de convivência. No lugar de estantes empoeiradas, surgiram cafés, lounges e confortáveis cadeiras onde clientes podiam relaxar, tomar um café, ouvir boa música, relaciona-se e até comprar livros…

A Internet introduziu a comunidade do espaço virtual, onde indivíduos sentiram-se livres para expor pensamentos, opiniões e experiências. Atualmente, qualquer desconhecido consegue escrever e publicar sua obra, seja ela um livro ou um artigo.

De que maneira?  Através de um Blog.

BLOGGING  –  ALGUNS  ASPECTOS

> Identidade e auto – expressão

A exposição atualmente do Science Museum de Londres ‘Who Am I?’ investiga as variantes da origem da identidade. Uma exposição das mais visitadas dos últimos tempos sinaliza o interesse cada dia mais crescente de questionamentos sobre a individualidade humana.

O fenômeno do BlOG é decorrente do desejo de compartilhar experiências e a vontade por auto-expressão. Identidade é um dos pontos chaves de discussão na sociedade contemporânea.


O sucesso da exposição 'Who Am I?' sinaliza a relevância da IDENTIDADE como um dos questinamentos da sociedade contemporânea.

> Consciência ética

O fenômeno do Blog é um retrato do mundo pós-moderno que vivemos.

O julgamento de qualidade de um blog é tão fluido quanto o julgamento de um estilo de personalidade. O que realmente importa é o grau de autenticidade de seu conteúdo e seu teor de identificação com quem o lê.

> Internet blogging X Mídia impressa

Mesmo com toda a relevância dos Blogs como formadores de opinião, ainda não vivemos o fim da mídia impressa. O que se percebe aliás, é o upgrade de qualidade das publicações, que procuram seduzir leitores de formas inovadoras.

> Interatividade com o Leitor

Blogs seduzem leitores pela interatividade instantânea. Opiniões e sugestões não são apenas bem-vindas mas também incentivadas como sinalizadores de tendências a serem seguidas.

> Abordagem Interdisciplinar

Em uma época em que é valorizado o profissional multifuncional, muitos blogs hoje trazem  a discussão de assuntos interdisplinares.

Ou seja, se você trabalha com moda, é importante acessar blogs que reúnem assuntos como arte, arquitetura, viagem, gastronomia, fotografia, design, oferecendo uma abordagem holística do conhecimento.

> A Disciplina do Blogging

Cada vez mais empresas líderes de mercado criam novos produtos e serviços a partir da pesquisa a Blogs, já que este é o veículo que mais sinaliza tendências e rápidas mudanças de comportamento. Disciplina e  hábito de visitar blogs específicos  fazem toda a diferença.

Muitos blogs permitem a assinatura de  newsletters periódicas,  que sinaliza a seus leitores quando um novo artigo é lançado. Essa estratégia facilita acompanhar Blogs interessantes, numa época em que a informação tem a velocidade da luz.

Clique aqui para assinar a newsletter do Blog Life+Style.

Newsletters avisam leitores sobre a publicação de novos artigos.

BLOGGERS – Considerações pessoais

Para quem escreve blogs, disciplina, determinação, público alvo e estratégia, são pontos importantes para o sucesso de um meio de comunicação que atua mais na personalização do que no corporativismo.

Escrever o Blog Life+Style tem sido um gratificante processo de auto-conhecimento. A persistência em manter um Blog, me permitiu identificar por exemplo, um estilo de escrita focado na pesquisa de campo e no compartilhamento de conhecimento.

Blog Life+Style, um portal do conhecimento com foco na experiência pessoal.

Acesse AQUI para checar o post Design de Lojas Conceito – NEW YORK

Manter um blog atualizado é uma tarefa árdua. Exige dedicação, tempo, paciência. E claro, ética e respeito para expor assuntos de seu domínio, e que são determinantes para uma obra consistente, com identidade de estilo.

Blogs nasceram da necessidade de atender a vontade de compartilhar experiências por parte de quem escreve e por vontade de upgrade intelectual por parte de quem lê. Com este viés, blogs oferecem linguagem acessível e procuram estabelecer uma relação pessoal com o leitor.

Hoje, escrever um blog que tem cerca de 4000 mil visitantes por mês é mais que um passa-tempo. É uma forma de reformular pensamentos, de rever experiências e promover o auto-conhecimento.

EFEITOS DO BLOG NA MÍDIA IMPRESSA

Revistas impressas ainda são poderosos sinalizadores de tendências. Com a chegada da internet, as melhores sobreviveram ressaltando sua identidade editorial, a proximidade com o leitor, e a qualidade de  conteúdo que apresentam.

VOGUE – Além tem veicular anunciantes,  revistas de moda preocupam-se hoje em  oferecer benefícios a suas leitoras. Seções como SHOPS da revista, além de anunciar produtos, a publicação oferece dicas de estilo de COMO combinar as peças. É a revista prestando o serviço de consultoria de moda para fidelizar leitoras.

Dicas de Estilo - uma nova seção da Vogue para seduzir a fidelidade de leitoras.

ELLE – Edições britânicas, tanto como Elle Moda quanto Elle Décor são minhas preferidas. Com menos anunciantes do que a Vogue, muitas vezes traduzem de forma mais condensada, com linguagem direta e simples, reviews de desfiles da temporada e Fashion Weeks.

DAZED and CONFUSED –  Dazed and Confused marca o campo de editoriais conceituais, cutting-edge.

Conteúdos propoem a vanguarda na 'Dazed and Confused'.

Se o interesse for uma abordagem focada em conteúdo mais denso, Dazed and Confused é a revista certa para este universo. Para o foco em imagem visual e arte de fotografia, a revista ID dá o tom. Ambas são editadas em Londres e apresentam a vanguarda da moda mundial.

IDO desafio da revista é a pesquisa por novos talentos, novas linguagens visuais. Não raro, vemos matérias e editoriais que mais parecem ensaios de arte contemporânea do que anúncios de roupas.

Editoriais parecem obras de arte na ID.

A ID de agosto celebra 30 anos de existência e referência na moda conceitual na atualidade.

Para celebrar, a revista convidou o fotógrafo Nick Knight, do Showstudio.com, para fotografar as 200 personagens que mais influenciam a moda, a música e a arte na atualidade. Ensaios fotográficos dignos de colecionador.

LOVE

Criada por Katie Grand, uma das stylists e produtoras de moda mais influentes da atualidade, LOVE reúne editoriais e personalidades emergentes da cena da moda londrina e mundial. Curadora da exposição que celebra a inauguração da nova Maison Louis Vuitton em Londres, Katie apresenta uma das novidades da temporada na edição de setembro de sua revista.

Gisele, uma das capas da LOVE para a September Issue, marca o início das temporadas de moda.

Para celebrar a ‘September Issue’, uma novidade: 8 rostos foram selecionados para capa da revista. Cada um deles, identificado por um estilo de personalidade marcante: Siena “Pin Up” Miller, Agyness “Rebell” Deyn e Gisele “Bombshell” Bundchen.

Escolha a personalidade com que você mais se identifica dentre as várias capas da edição da LOVE de setembro.

Mesmo com toda a rapidez de novidades veiculados pelos blogs, estratégias criativas de revistas como essa induzem consumidoras a escolherem a personalidade com que mais se identificam… E se ainda ficar em dúvida sobre qual o seu estilo, porque não colecionar todas elas!!??

FASHION BLOGGING REPORT

Acesse o link FASHION BLOGGING REPORT e conheça dicas para desenvolver a pesquisa e redação de Blogs que trasnformam os universos da comunicação, da moda e do estilo.

___________________________________________________________

 

 

No ultimo mês de agosto, estive  em Londres para frequentar o 4o. curso que frequento na Central St. Martins College of Arts and Design.

A dedicação a este projeto foi tão intensa que aluguei um studio em Convent Garden, aproveitando como um morador local toda a vibe que Londres tem a oferecer.

Utilizo o contato de uma agência confiável na hora de escolher o lugar para ficar na cidade.

Tive uma das temporadas mais marcantes que já passei em Londres –  cidade onde me sinto em casa por reunir cultura, vanguarda, inovação, rebeldia, respeito, individualidade.

Nesta oportunidade, o curso FASHION LONDON explora studios de designers, lojas conceito e eventos espalhados por Londres. Durante o curso tive a chance de visitar uma série de studios de design, pontos de varejo e eventos de moda.

ROB MEYERS

Entusiasta, articulado, dono de um networking de dar inveja, Rob Meyers foi meu professor neste curso.

Com Rob Meyers e sua assistente no metro em Londres.

Ex-formando da CSM em comunicação e marketing de moda, hoje  ele tem sua própria agênia de direção de arte. Com experiências na área de marketing em empresas como Luella e Burberry, Rob hoje dedica-se a projetos de web design, branding e consultoria em design. Agora retorna a CSM,  como professor do curso Fashion London. Graças a seu networking, foi possível o acesso tanto aos headquarters das mega marcas quanto ao fechado mundo de designers independentes da cena londrina.

Visita ao ShowStudio do fotógrafo Nick Knight.

Durante o curso eu e uma turma multicultural de 15 alunos da Itália, Turquia, India, Alemanha e Japão, exploramos o underground fashion em caminhadas por toda a cidade de Londres, com pit stops estrategicamente selecionados. Visitas a lojas conceito, exposições de arte, palestras com profissionais do meio como stylists e consultor da revista ID e do ShowStudio do fotógrafo Nick Knight,  deram um peso especial ao curso.

Networking: Edoardo é um designer de TShirts em Milão e Alessandra é produtora de moda na MTV italiana.

Acompanhe a série FASHION LONDON, um diário personalizado desta experiência.

Divididos em 7 posts, os artigos seguintes de Life+Style trarão soluções valiosas para estilistas, arquitetos, designers, consultores, estudantes e interessados em moda, design, branding e consumo.

> CENTRAL ST. MARTINS – saiba porque a escola é uma referência no mundo das artes, moda e design da atualidade e o que significa ter a chance de frequntar seus cursos.

> FASHION BLOGGING + MAGAZINES – entenda como o mundo digital de blogs,  editorial de revistas e livrarias especializadas em moda e design afetam departamentos de criação de grandes marcas e designers independentes. Dicas de revistas e blogs para pesquisa.

Palestras Fashion Blogging e Mídia Impressa na Moda.

> LOJAS CONCEITO – mergulhe na análise de 10 super cases de branding (design e visual merchandising) de sucesso na moda e projetos de interiores;

Interior da Dover Street Market, da designer japonesa Rei Kuakubo.


> MUSEUS E GALERIAS – saiba como interpretar a linguagem de exposições de arte e como sua influencia no zeitgeist contemporêneo;

Exposição Martin Margiela na Sommerset House.

> DESIGNERS’ STUDIOS – acompanhe visitas a studios de designers, stylists e fotógrafos de moda da cena Londrina, como o guru multimídia Nick Knight, do ShowStudio.

Agência de PR de moda Robynson Pfeffer.


> STREET STYLE + FASHION FORECASTING – inspire seu olhar crítico para identificar estilo e tendência nas ruas, mercados e endereços de moda vintage de Londres. Conheça o acervo de peças garimpadas durante a viagem como fonte de pesquisa.

Look de Anna Trevelyan, stylist da ‘House of Gaga’ .

Acompanhe esta viagem onde explorei o underground da cena londrina, e conheça o olhar de um consultor especializado nos campos da moda, branding e design.

Mais que tudo, deixe de lado padrões de comportamento previsíveis, e aproveite esta oportunidade para perceber que Londres oferece além de respostas prontas, traduzindo nas entre-linhas,  seu forte senso de identidade e estilo.

ENJOY!

_____________________________________________________________________________________________