Skip navigation

Numa época de consumo consciente, desejos focados em lifestyle e customização, profissionais de marketing, arquitetos, decoradores, retail designers, empreendedores, são desafiados a criar espaços de varejo como destinos que transcendem o ato tradicional da compra. Neste sentido, conceitos de varejo sofrem nova interpretação a cada dia.

Autenticidade serve de inspiração para reedição de mercados em grandes centros. Mercado na tranquila vila de Gap nos Alpes franceses.

MERCADOS PÚBLICOS

Seguindo conceitos de nostalgia e autenticidade de pequenas vilas, MERCADOS PÚBLICOS vem sofrendo upgrade estrutural em grandes centros urbanos.

Hoje, o Old Spitalfields Market é responsável pela revitalização do East London como uma das áreas mais descoladas de Londres..

O lay out criativo garante a experiência única do visual merchandising, favorecendo o convívio de variedade de clientes e produtos.

Gastronomia orgânica é uma das forças de atração dos grandes mercados.

Aproveitando amplos espaços, a variedade de setores – moda, antiguidades, gastronomia, design – resume uma série de setores paralelos, que coabitam os espaços de varejo.

Instalações ocupam o espaço público dos mercados, propondo interatividade dos visitantes.

Além de expositores em stands, a popularidade dos MERCADOS atraem projetos de lojas permanentes de marcas descoladas, revitalizando áreas urbanas antes consideradas marginais e desvalorizadas.

Sofisticada, a Loja Conceito da grife de calçados Dr. Marteens utiliza elementos reciclados na sua decoração anterior. Old Spitalfields Market, Londres.

No Brasil, o conceito de mercados também se renovam. O Mercadinho Chic, edições de mini-feiras em capitais brasileiras, valoriza critérios na seleção de novos designers para os eventos que realizam focando moda e design contemporâneo.

O Mercadinho Chic, oriundo do Mercado Mundo Mix, movimenta a cena do varejo descolado brasileiro, promovendo novos empreendedores e novas marcas nas cidades onde acontece.

LOJAS POP UP 

Lojas Pop Up  utilizam espaços urbanos inusitados, temporários, para a localização, o visual merchandising e a seleção de produtos originais, na representação da exclusividade de marca.

Loja Pop Up da marca japonesa Uniqlo, atualmente focada em expansão global da grife. Uniqlo, Londres.

Lojas Pop Up se caracterizam por soluções inovadoras de design e logística, favorecendo menor alocação de investimento de marcas nesses projetos temporários. Esta é a estratégia ideal para marcas trabalharem o design com elementos recicláveis e alternativos.

Loja Pop Up da Nike em um barco, promove produtos selecionados da Nike ao longo do rio Sena. Nike Store, Paris.

Além de baixo custo, Pop Up Stores promovem boas estratégias para as marcas: a promoção de estoques limitados, o teste de aceitação de novos lançamentos,  a viabilidade de uma loja permanente no local.

A Schutz, marca da Arezzo, usou o conceito de loja pop up temporária na sede da Oscar Freire, SP, e Garcia d'Ávila, no Rio. O sucesso da estratégia acabou transformando os projetos em lojas permanentes.

 

Aproveite para comentar, tirar dúvidas e conhecer mais sobre RETAIL DESIGN, escrevendo para contato@lifeandstyle.com.br

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Advertisements

One Comment

  1. Mais uma aula bem dada!


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: