Skip navigation

Encontro na arte contemporânea um meio que emociona através  do questionamento, interatividade e surpresa do espectador. Este processo estimula minha própria criatividade, atenção e olhar.

Há alguns anos, encontrei no Parque Lage um refúgio para exercitar meu pensamento artístico.

De setembro a dezembro de 2009, passei por minha segunda experiência de curso na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Compartilho aqui esta experiência única.

Uma energia mágica envolve o Parque Lage. Alí, diferentes manifestações de arte convivem cercadas pela força da arquitetura neo-clássica e a exuberância da Mata Atlântica.

O curso Design de Exposições, ministrado pelo designer Luis Alberto Zuñiga e a produtora Cintia Kury Souto, investiga o universo da produção e montagem de exposições de arte. Um dos objetivos que me levaram a fazer o curso, foi associar o processo de criação e design com meu prórpio processo criativo na posição de pesquisador e consultor nas áreas de estética, marketing e shopping experience.

O curso apresentou 3 momentos importantes:  discussão de teoria em sala de aula, visitas guiadas em centros de arte e a execução de um projeto de conclusão de curso.

ANÁLISE  DE  CASES

A análise de cases de exposições realizadas pela dupla de professores, inspira a turma composta por designers, museólogos, artistas, a trocar impressões, possibilidades de narrativas e técnicas de exposições.

Em primeiro plano o mestre Zuñiga. Discurso de quem é apaixonado por aquilo que faz.

VISITAS  ON  SITE

Visitas a exposições na cidade são oportunidades de reflexão. A riqueza desses encontros fica por conta da análise in loco, do processo de montagens dos mais diversos meios de arte: fotografia, vídeo, pintura, design.

Visita guiada ao Centro Cultural dos Correios, centro do Rio.

Cintia e Zuñiga apontam detalhes de uma exposição de fotografias.

PROJETO FINAL

Como forma de aplicar os conhecimentos adquiridos ao longo do curso, os professores apresentam a possibilidade de um projeto final. Aproveitando o desafio, a turma escolheu desenvolver um projeto para observar, organizar e representar a riqueza do percurso profissional e pessoal do próprio mestre Zuñiga.

PROCESSO CRIATIVO

A coleção de mandalas que Zuñiga desenha ao longo da vida foi um dos elementos escolhidos para ilustrar seu perscurso.

O processo de partir de uma idéia conceitual, colocá-la no papel e depois representá-la de forma tridimensional,  é um dos principais aprendizados que o curso oferece.  Outro ponto importante foi o conhecimento de técnicas e o manuseio de materiais como o papelão.

Entrosamento e boas risadas marcaram o bom astral de todo o curso.

A transformação do ambiente definiu o efeito sensorial da exposição.

PROJETO FINAL  –  EXPOSIÇÃO  REVELANTE


A narrativa da exposição se divide em 3 momentos:  Infância, Percurso Acadêmico/Profissional  e  Legado.

INFÂNCIA

A primeira fase da exposição representa o céu observado por Zuñiga em sua  infância nos pampas uruguaios.

Representação da infância nos pampas uruguaios.

Detalhes como flores abstratas compõem o ambiente.

PERCURSO ACADÊMICO e PROFISSIONAL

Refere-se ao trajeto acadêmico de Zuñiga no Brasil, na Alemanha. O registro de exposições em locais como o MAM e outros importantes centros culturais dentro e fora do Brasil. A habilidade de desenhar, criar e colecionar mandalas, ferramentas e objetos de estimação.

Subvertendo a exposição contemplativa de objetos  em estantes, optamos provocar o olhar do espectador. Para enxergar os objetos dentro de tótens, o espectador é provocado a interagir com os círculos vazados que permitem sua “revelação”.

 O jogo de luz criado para esta instalação,  complementa a narrativa dramatica e artística da exposição.

A iluminação impactante da exposição aconteceu graças `a parceria e colaboração dos alunos do curso “Iluminação para a arte” do professor Rogério Emerson Magalhães.

Imagens reveladoras surgem para o espectador curioso. Aqui, “olhar pelo buraco” não só é permitido como incentivado.

LEGADO

Esta última fase da exposição representa a dedicação do mestre em transmitir seu vasto conhecimento e experiências para alunos de seus cursos.  Os objetos que colecionou ao longo dos anos e guarda nos bolsos de seu colete, simbolizam a bagagem e a riqueza de uma vida que hoje é compartilhada com outros.

Ferramentas, objetos e plantas de exposições preenchem os bolsos do colete, uma das marcas registradas do mestre Zuñiga.

Frequentando o curso de Design de Exposições, vivi a gratificante experiência e  responsabilidade de exercer minha personalidade artística, sentindo toda a emoção e o comprometimento que esta experiência evoca.

A entrosamento e comprometimento de todos os participantes do grupo, é um resultado direto da dedicação, generosidade e atenção que os professores Cintia e Zuñiga dedicam a seus alunos e `a forma com que expressam a sua arte.

Integrantes da turma comemoram o lançamento da exposição com Zuñiga e Cintia.

Melhor que ler este post, é conferir pessoalmente as sensações reveladas pela exposição REVELANTE, que  fica no Parque Lage até o dia 8 de Janeiro de 2010.

A entrada é franca.

__________________________________________________________________________________________

Concluímos que ao invés de uma atitude contemplativa por parte do espectador, gostaríamos de provocar  o olhar e a curiosidade através de estímulos sensoriais.

Muito trabalho, dedicação e comprometimento uniu o grupo em torno da execução do projeto.

Advertisements

4 Comments

  1. Zúñiga e Cíntia foram meus companheiros/colegas/ amigos de trabalho enquanto estive na assessoria técnica do Museu da República. Portanto, conheço perfeitamente a capacidade, criatividade, competência e amizade dessas duas figuras maravilhosas!

    Ps. Também quero fazer esse curso

    • Olá Débora,

      Fico feliz por seu comentário, pois sua vivência reitera as ótimas impressões que guardo do convívio com Cíntia e Zuñiga.
      Aproveito para adiantar aqui, o curso “REVELANDO O PAPELÃO”, um novo projeto que começa em janeiro, onde a dupla promete expor sua vasta experiência com o papelão, material que impressiona por sua flexibilidade estética, funcional e sustentável. Esse curso promete!! Maiores informações acessando o link do Parque Lage, que vc pode achar no meu post.
      Um abraço, Feliz 2010!
      Marcelo

  2. Mrcelo, foi um prazer enorme compartilhar as aulas c vc, turma e em especial com essas duas pessoas especiais que são a Cíntia e o Zuñiga. Aprendi muito e espero estar com todos em algum momento novo.
    Um abraço grande!
    Cláudia

    • Oi Cláudia,

      Um dos motivos de frequentar os cursos da EAV é para encontrar pessoas como vc, o Zuñiga, a Cíntia, e sentir a sintonia que se estabeleceu ao longo do nosso convívio.. este post serve como registro desses bons momentos, que passam mas que não devem ser esquecidos. Foi tão bom que serviu para Cintia e Zuñiga montarem um novo curso, de curta duração (5 aulas) “Revelando o Papelão”, que começa dia 14/01! Um abraço, obrigado pelo seu comentário! Marcelo


One Trackback/Pingback

  1. […] frequentando o curso Design de Exposições no Brasil na época de minha visita ao MAD, foi fundamental eu investigar as sutilezas sensoriais […]

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: